Vivemos na era do smartphone e da rede de dados. Isso significa que praticamente todas as pessoas andam com uma câmera nas mãos o tempo todo e podem distribuir imagens para o mundo inteiro instantaneamente.

Talvez você ainda não tenha entendido de que forma isso se relaciona ao controle de pragas, mas acompanhe o texto e descubra!

Qual a importância do controle de pragas?

Pragas são animais que trazem risco à saúde das pessoas, pois são agentes de contaminação e disseminação de doenças. Por isso, é essencial realizar um controle em ambientes de grande circulação.

Em uma época dominada pela internet, esse aspecto ganha uma importância ainda maior. A imagem de uma barata no balcão de um restaurante ou o vídeo de um rato circulando entre os frios de um supermercado pode viralizar e arruinar a reputação do negócio, causando sérios prejuízos.

Embora os locais que disponibilizam alimentos ao público sejam os primeiros que vêm à mente quando abordamos a necessidade do controle de pragas, é preciso lembrar que essa preocupação deve estar presente em todo tipo de ambiente.

Por isso, edificações com padrões rígidos de exigência sanitária, como shoppings, hospitais, aeroportos, academias ou mesmo condomínios residenciais devem se precaver para evitar problemas e prejuízos.

Como evitar a infestação de pragas?

Quando um ambiente já está infestado, é necessário recorrer a medidas para eliminar essas pragas imediatamente. Se uma barata, por exemplo, for encontrada durante o dia, isso já é um sinal de infestação.

Mas a melhor maneira de evitar a presença desses animais é por meio da atuação preventiva, que envolve limpeza constante — uma ênfase importante dos serviços de facility management — e a adoção de uma rotina de dedetização.

Embora a dedetização seja extremamente importante, a manutenção da limpeza é um fator determinante para o controle das pragas. Esses parasitas tendem a se concentrar em ambientes propícios ao seu desenvolvimento e reprodução.

Entre os principais atrativos para as pragas, podemos destacar a presença de restos de material orgânico (alimentos e lixo) que se tornam uma fonte de alimento fácil. O acúmulo de objetos que desempenham o papel de abrigo também favorecem a atração e proliferação desses seres indesejados.

O que é preciso para controlar pragas?

Entenda os riscos de cada ambiente

Os diferentes espaços de trabalho e convivência apresentam uma tendência maior para atrair determinadas pragas. Porém, não basta conhecer um determinado ambiente, é preciso analisar também o seu entorno.

Quando a área próxima ao empreendimento tem um grande número de construções que acumulam materiais — como entulho, telhas, tijolos, ou madeira —, é possível que o espaço corra o risco de ser infestado por escorpiões, por exemplo.

Já os estabelecimentos que estocam alimentos estão mais sujeitos à presença de ratos, baratas, formigas e outras pragas dessa natureza. Além disso, telhados com aberturas podem facilitar a proliferação de pombos. Portanto, conhecer o ambiente é o primeiro passo para identificar as infestações mais prováveis e preveni-las.

Detecte a origem das pragas

A infestação pode acontecer no próprio imóvel. Neste caso, é necessário identificar o local propício à proliferação dos parasitas, proceder com a desinfestação e corrigir as condições para evitar uma nova invasão.

Nem sempre o local da infestação é o ponto de origem. As pragas podem chegar à construção por meio de aberturas no encanamento, conduítes e instalações elétricas, permitindo inclusive que se desloquem entre diferentes unidades.

Por isso, muitas vezes é necessário analisar o plano de construção que mostra as instalações e tubos escondidos nas paredes. É possível que a fonte do problema esteja acima ou abaixo das infestações — e é necessário barrar esse acesso para impedir a entrada e propagação das pragas.

Quando a origem é externa e relacionada ao entorno do empreendimento, é importante buscar os responsáveis pelo espaço e negociar a tomada de providências. Em alguns casos, pode ser necessário recorrer a autoridades.

Oriente os usuários do local

Em alguns casos, a infestação é trazida por ou é resultado de ações dos próprios moradores ou usuários do local.

Em empresas, não é incomum os funcionários guardarem alimentos mal acondicionados em suas gavetas ou se alimentarem na mesa do escritório, enchendo o teclado do computador, a cadeira, o carpete embaixo da escrivaninha ou outros locais em que as partículas se acumulam atraindo parasitas.

Em condomínios residenciais, a falta de cuidado com animais domésticos pode causar uma infestação de pulgas ou carrapatos. Pessoas se alimentando em jardins podem derrubar ou deixar restos de comida que atraem pombos.

Por isso, nesses ambientes, vale criar algumas iniciativas para a conscientização sobre a importância da conservação do espaço para o controle de pragas.

Previna o aparecimento dos parasitas

O surgimento de pragas pode ser prevenido pela limpeza cuidadosa e conservação constante do ambiente, como já mencionamos. Porém, é possível contar também com barreiras físicas e químicas.

Entre as barreiras físicas mais comuns, podemos destacar o uso de telas e ralos. Essa simples medida fecha o acesso ao encanamento e veda frestas por onde os animais entram ou se esconder. É possível recorrer até mesmo à instalação de cortinas de ar para inibir a entrada de pragas voadoras.

Quanto às barreiras químicas, é importante seguir um cronograma de dedetização. Empresas especializadas fornecem um certificado informando o prazo durante o qual a substância utilizada terá efeito no ambiente — e o procedimento deve ser realizado no período estabelecido para evitar a infestação entre uma aplicação e outra.

Conte com fornecedores especializados.

A extinção de pragas ou a prevenção por meios químicos exige a utilização de substâncias que envolvem riscos. Se manejadas indevidamente, esses venenos podem causar danos à saúde dos profissionais e também aos usuários do ambiente.

Portanto, é fundamental ter um fornecedor especializado que realiza treinamentos constantes em seus funcionários e possui todo o conhecimento técnico e equipamentos necessários para executar o trabalho com segurança.

A utilização da substância adequada e a aplicação criteriosa são essenciais para garantir a efetividade do serviço e a sua duração por um período maior. Por se tratar de um investimento no bem-estar e saúde das pessoas, é preciso ter todo o cuidado necessário para que a contratação resulte nos benefícios esperados.

Um ambiente devidamente higienizado, portanto, é a melhor forma de realizar o controle de parasitas. Então, conheça a rotina ideal de limpeza de um condomínio e garanta a prevenção desse problema em edifícios residenciais!