Seja por um evento inesperado ou um aumento sazonal de demanda, a contratação de serviços temporários pode ser a melhor solução para os momentos em que a empresa precisa de ser reforçada. Um funcionário temporário não onera tanto a folha de pagamento e, se a contratação for bem-feita, possui um risco trabalhista reduzido.

Um trabalhador temporário é muito diferente de um terceirizado: o primeiro, como o nome indica, tem um prazo para terminar — de até 270 dias. Já um colaborador terceirizado pode prestar serviços por um período indeterminado. Quem vai determinar o tempo de permanência junto à contratante é a terceirizada.

Neste artigo, listamos 6 dicas valiosas para auxiliar quem busca serviços temporários de qualidade para a sua empresa. Confira!

1. Identifique quais setores da empresa precisam de serviços temporários

Antes de contratar serviços temporários para a empresa, o primeiro passo é identificar quais são os setores em que eles vão servir como reforços.

Uma rede de varejo, por exemplo, sempre precisará contratar mais mão de obra nas datas agitadas do comércio, como o Natal. Esses vendedores e caixas extras serão um reforço para o período crítico — e depois que o movimento voltar ao normal, serão dispensados.

Cada tipo de negócio terá necessidades diferentes. Portanto, vale a pena realizar um exercício de autoconhecimento e entender as áreas em que os serviços temporários serão mais requisitados.

Com essa informação, é possível ser mais preciso na hora de encontrar os parceiros que vão fornecer a mão de obra temporária.

2. Contrate uma empresa para o fornecimento da mão de obra temporária

Busque por uma empresa especializada que possa fornecer o tipo de mão de obra que o seu negócio precisa. As parceiras que se dedicam a isso possuem um banco de talentos bem amplo e são capazes de suprir sua demanda mais rapidamente e com um melhor custo-benefício.

A principal vantagem em utilizar os serviços de uma empresa intermediária é que ela já faz um trabalho de seleção, recrutamento e treinamento, deixando o temporário pronto para colocar a mão na massa.

Empresas especializadas também facilitam a troca de mão de obra. Se um temporário precisa deixar o cargo repentinamente — no caso de problemas pessoais ou se o trabalho está aquém das expectativas —, ele pode ser imediatamente substituído pelas intermediadoras ante a requisição das contratantes.

E vale lembrar que o trabalho temporário deve ser, obrigatoriamente, intermediado por uma outra empresa: se a contratação for direta, é possível que o trabalhador seja considerado efetivo.

3. Pesquise a reputação da empresa intermediadora antes de contratar

Faça uma pesquisa completa antes de fechar acordo com a empresa que vai intermediar o contrato com os temporários. Confira o histórico da companhia, o registro no Ministério do Trabalho e todo o tipo de informação relevante para conhecer e confiar no trabalho do grupo.

Uma boa fornecedora de mão de obra temporária pode se tornar uma parceira por muitos anos — especialmente para negócios que precisam regularmente de reforços.

Tente conhecer as opções de mercado que oferecem os serviços demandados pela sua empresa e faça uma seleção bem cuidadosa das melhores.

Quando estiver perto de decidir por uma — e se for possível —, converse com outros gestores que utilizam o serviço da companhia mais bem avaliada em sua pesquisa.

Por fim, quando contratar os serviços de uma intermediadora, faça questão que eles entendam o seu negócio e a sua proposta de valor. Isso vai impedir desentendimentos por expectativas desalinhadas e ajudará a intermediadora a escolher os melhores nomes para as atividades temporárias.

4. Integre os temporários à equipe da empresa

Não trate os colaboradores temporários como uma equipe externa e diferente do time contratado diretamente pela empresa.

O contrato de um temporário pode durar até 270 dias — o que é bastante tempo. E durante todo esse período ele vai fazer parte da organização como qualquer outro colaborador.

É muito importante que os temporários sejam acolhidos pela organização e se sintam bem-vindos, pois qualquer insatisfação será refletida no desempenho e pode desencadear uma reação tóxica que afeta todo o ambiente organizacional.

Logo, estimule interações entre os veteranos contratados pela CLT e os novatos temporários, faça eventos para fortalecer a sintonia das equipes e promova uma equipe de trabalho que consiga executar suas atividades com coesão e eficiência.

5. Planeje-se para contratar serviços temporários em períodos sazonais

Se a sua empresa necessita de contratações regulares de serviços temporários em períodos sazonais, esteja totalmente pronto para isso.

Uma indústria que precisa de reforço para escoar a produção em certos momentos do ano, por exemplo, pode anotar essas datas no calendário e já se preparar para ter todo o time de carga e descarga pronto para agir quando a demanda aumentar.

Não deixe a contratação dos temporários para a última hora: mesmo que sejam profissionais bem qualificados, recomendados por uma intermediadora exemplar, os novos colaboradores vão precisar de alguns dias para treinamento e adaptação — até que consigam exercer o máximo do potencial produtivo.

E quando isso acontecer, utilize a equipe permanente como um ponto de apoio para acelerar a preparação dos temporários. Coloque os novatos sob a orientação dos colaboradores mais antigos e aproveite o momento para aprimorar o relacionamento das equipes.

6. Conheça a legislação para a contratação de temporários

Saiba quais são os seus direitos e deveres como empregador de mão de obra temporária. A Lei 13.429 de 31 de março de 2017 alterou bastante as regras para temporários — e especialmente terceirizados. Leia o texto completo da nova legislação e siga as regras que regulamentam esse tipo de trabalho.

Uma das principais mudanças foi a extensão do prazo para o trabalho temporário, que antes era de até três meses e agora pode chegar aos 270 dias.

Vale ressaltar que, mesmo com a intermediação de contrato feita por outra empresa, quem utiliza mão de obra temporária deve garantir — aos colaboradores temporários — os mesmos direitos dos outros trabalhadores da organização, incluindo auxílio-alimentação, remuneração e jornada de trabalho.

E agora que você aprendeu 6 dicas valiosas para contratar serviços temporários de qualidade, assine nossa newsletter e fique por dentro dos melhores conteúdos sobre terceirização de serviços e facilities.